fbpx

PLUGIN

Conexão para Engenheiros, Arquitetos e Estudantes

Um prédio quente

Em setembro de 2013, um Jaguar estava estacionado perto de um arranha-céu prestes a ser inaugurado no distrito financeiro de Londres. Quando seu dono voltou para buscá-lo, encontrou uma das laterais completamente derretida.

Após uma rápida análise, concluiu-se que a culpa era da luz do sol, refletida pelo 20 Fenchurch Street, o novo edifício. Sim, o prédio derreteu um carro (e não é lenda urbana)! Acontece que, provavelmente, o arquiteto uruguaio Rafael Viñoly e os engenheiros responsáveis pelo projeto do arranha-céu faltaram ou ignoraram aquela aula de Física sobre espelhos côncavos.

O prédio de 37 andares tem um formato oval e é revestido por espelhos. Assim, quando a luz do sol incide sobre a fachada, é refletida para baixo e se concentra em um ponto da rua – que superaquece. Além do Jaguar, outros carros foram danificados e um pequeno incêndio ocorreu em uma barbearia. A empresa responsável pelo arranha-céu tomou uma medida de emergência: fechou todas as vagas de estacionamento onde a luz é refletida.

Três anos depois do ocorrido, o walkie-talkie ainda está lá. E já recebeu alguns prêmios de aberração arquitetônica. Quem estiver perto dele é que se cuide!