fbpx

PLUGIN

Conexão para Engenheiros, Arquitetos e Estudantes

EBR confirma nova demanda para estaleiro no Rio Grande do Sul

Uma boa notícia para a Metade Sul foi divulgada pelo Estaleiro EBR, que fica no município de São José do Norte. A empresa comunicou, através de nota, que foi selecionada pela Modec Offshore Production Systems (companhia de Cingapura), uma subsidiária da japonesa Modec, Inc., para “a fabricação e a montagem de um número de módulos de processo para o topside (equipamentos que ficam situados acima do convés da plataforma de petróleo) de um sistema flutuante de produção, armazenamento e descarregamento (FPSO), o FPSO Guanabara MV31”. O acerto prevê confidencialidade, e não foram detalhados os valores envolvidos ou a quantidade precisa de módulos a serem feitos.

De acordo com a EBR, o trabalho a ser realizado inclui a fabricação e a montagem de módulos que compreendem o sistema de tratamento de água do topside. O projeto terá início no primeiro trimestre de 2019, com um cronograma de entrega de 12 meses. O FPSO Guanabara MV31, atualmente em construção pela Modec, será contratado pela Petrobras através de leasing e operação para o campo de Mero, onde será instalada a unidade.

O campo está sendo desenvolvido atualmente pelo Consórcio de Libra, composto por Petrobras (operadora), Shell, Total, CNPC e Cnooc. Quando concluído, o FPSO Guanabara MV31 terá capacidade de processamento de até 180 mil barris de óleo por dia e 12 milhões de metros cúbicos de gás por dia. “Estamos satisfeitos em ganhar a confiança de um importante cliente como a Modec e demonstrar nossa capacidade técnica e competitividade”, frisa o presidente do EBR, Mauricio Godoy.

Uma boa notícia para a Metade Sul foi divulgada pelo Estaleiro EBR, que fica no município de São José do Norte. A empresa comunicou, através de nota, que foi selecionada pela Modec Offshore Production Systems (companhia de Cingapura), uma subsidiária da japonesa Modec, Inc., para “a fabricação e a montagem de um número de módulos de processo para o topside (equipamentos que ficam situados acima do convés da plataforma de petróleo) de um sistema flutuante de produção, armazenamento e descarregamento (FPSO), o FPSO Guanabara MV31”. O acerto prevê confidencialidade, e não foram detalhados os valores envolvidos ou a quantidade precisa de módulos a serem feitos.

De acordo com a EBR, o trabalho a ser realizado inclui a fabricação e a montagem de módulos que compreendem o sistema de tratamento de água do topside. O projeto terá início no primeiro trimestre de 2019, com um cronograma de entrega de 12 meses. O FPSO Guanabara MV31, atualmente em construção pela Modec, será contratado pela Petrobras através de leasing e operação para o campo de Mero, onde será instalada a unidade.

O campo está sendo desenvolvido atualmente pelo Consórcio de Libra, composto por Petrobras (operadora), Shell, Total, CNPC e Cnooc. Quando concluído, o FPSO Guanabara MV31 terá capacidade de processamento de até 180 mil barris de óleo por dia e 12 milhões de metros cúbicos de gás por dia. “Estamos satisfeitos em ganhar a confiança de um importante cliente como a Modec e demonstrar nossa capacidade técnica e competitividade”, frisa o presidente do EBR, Mauricio Godoy.

Fonte: Jornal do Comércio