fbpx

Conexão para Engenheiros, Arquitetos e Estudantes

Petrobras vende 34 campos de petróleo no Rio Grande do Norte para PetroRecôncavo por US$ 266 milhões

Petrobras vende 34 campos de petróleo no Rio Grande do Norte para PetroRecôncavo por US$ 266 milhões

Os 34 campos de petróleo da Petrobras vendidos para PetroRecôncavo, estão localizados em terra na Bacia Potiguar no estado do Rio Grande do Norte
Petrobras anunciou nesta segunda-feira, 9 de dezembro a venda de 34 campos de petróleo terrestres na Bacia Potiguar, no Rio Grande do Norte, para a subsidiária da Petrorecôncavo S.A.

A companhia informou por meio de nota que a operação foi concluída com o pagamento de US$ 266 milhões para a Petrobras, após o cumprimento de todas as condições precedentes e ajustes previstos no contrato.

Além disso, haverá o pagamento de 61,5 milhões condicionado à obtenção da extensão do prazo de concessão de 10 das 34 concessões, disse a Petrobras, lembrando que o acordo está alinhado à política de vendas de ativos e foco na produção no pré-sal.

“Estamos felizes ao fim desse processo tão importante para a carteira de desinvestimentos da Petrobras. Esses 34 campos no Rio Grande do Norte vão fomentar a indústria de exploração e produção em terra, enquanto a Petrobras foca em águas profundas e ultraprofundas, onde tem diferencial competitivo”, disse a gerente executiva de Gestão de Portfólio da Petrobras, Ana Paula Saraiva.

Sobre os campos de petróleo RN
Os 34 campos no Polo Riacho Forquilha, estão localizados em terra na Bacia Potiguar no estado do Rio Grande do Norte, e produziram em média 5,8 mil barris de óleo equivalente por dia (boe) em 2019.

Todas as concessões são 100% Petrobras à exceção dos campos Cardeal e Colibri onde a Petrobras detém 50% de participação, tendo a Partex Brasil Ltda. como operadora com 50% de participação, e dos campos de Sabiá da Mata e Sabiá Bico-de-Osso onde a Petrobras tem 70% de participação, tendo a Sonangol Hidrocarbonetos Internacional do Brasil Ltda. como operadora com 30% de participação.

Marcelo Magalhães, CEO da PetroRecôncavo definiu a aquisição como um marco para o setor “Para a Petrorecôncavo, a aquisição do polo Riacho da Forquilha é um momento histórico (…) Estamos certos de que será um sucesso e abrirá o caminho para que outras operadoras venham e a gente possa retomar os investimentos no Nordeste brasileiro. É bom para a Petrobras, bom para quem compra e bom para o Brasil”, ressaltou.

A extensão dos contratos e os planos de desenvolvimento precisam ser aprovados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), que já deu aval para a transferência da operação. Quando concluída a transferência dos ativos, a PetroRecôncavo se torna a maior produtora independente de petróleo do país com o negócio.

Fonte: Click Petróleo e Gás