fbpx

PLUGIN

Conexão para Engenheiros, Arquitetos e Estudantes

Hospital em 10 dias e outras vezes que a engenharia chinesa chocou o mundo

A China ergueu um hospital em apenas dez dias, mas essa não foi a primeira vez que a engenharia chinesa impressionou o mundo com seu gigantismo e rapidez

São Paulo — O mês de janeiro já estava terminando quando a China anunciou que construiria um hospital para tratar os infectados pelo novo coronavírus.

Com o número de doentes e de mortes aumentando a cada dia, ficava a questão: será que daria tempo do hospital ser efetivo? Em outros lugares do mundo, uma obra desse tipo poderia levar meses — ou até mesmo anos. Já a China propôs uma meta ousada: inaugurar o hospital Huoshenshan em 3 de fevereiro para começar a receber os paciente infectados com o vírus chinês.

O esforço parece ter dado certo e o prédio ficou pronto em 10 dias. Mas essa não foi a primeira vez que a engenharia chinesa chamou a atenção do resto do mundo.

Relembre abaixo sete obras gigantescas realizadas no país asiático e que deixaram o mundo boquiaberto

A gigantesca ponte de vidro

Ponte Zhangjiajie: feita em vidro, ponte fez sucesso entre os turistas e é um exemplo do gigantismo dos empreendimentos de engenharia da China (HighestBridges/Creative Commons)

A ponte Zhangjiajie (localizada a cerca de 1 000 quilômetros de distância de Xangai ) tem 300 metros de altura dá aos visitantes a sensação de estar no meio de um penhasco. A construção, inaugurada em 2016 é toda de vidro, permitindo que se observe cada canto da natureza do parque nacional em que está localizada.

Com seis metros de largura e 430 metros de comprimento, ela foi considerada a maior do mundo quando foi inaugurada.

Só que o empreendimento não estava pronto para o sucesso que teve. Duas semanas depois de abrir, a ponte de vidro precisou ser fechada em razão do excesso de peso, mostrando que as autoridade locais não estavam preparadas para o número elevado de visitantes. O jeito foi fechar a ponte temporariamente.

A ponte mais alta do mundo, segundo o Guinness Book

Ponte Duge: sua altura equivale a um prédio de 200 andares (ShakyIsles/Wikimedia Commons)

Maior que a Torre Eiffel, que tem 300 metros, a China inaugurou a ponte de Duge em 2016, também conhecida como Beipanjiang. Está a 565 metros acima do rio Nizhu, o equivalente a um prédio de 200 andares. Em 2018, foi reconhecida pelo Guinness Book como a ponte mais alta do mundo.

A ponte liga as províncias de Yunnan e Guizhou — uma viagem de quase quatro horas, que foi encurtada para uma quando ela foi construída — e tem uma extensão de 1.341 metros.

Para construí-la, o que foi feito em um período de três anos, foram deslocados mais de mil engenheiros e técnicos e foi investido um valor total de 1 bilhão de yuan (mais de 446 milhões de reais). A Duge também ganhou a Medalha Gustav Lindenthal, conhecida como o Prêmio Nobel dos projetos deste tipo.

A maior hidrelétrica do mundo em capacidade

Hidrelétrica de 3 Gargantas: 2.335 metros de comprimento e quase 200 metros de altura (VCG / Freelancer/Getty Images)

A cerca de 5 horas de carro Wuhan, o epicentro do coronavírus, a hidrelétrica de Três Gargantas chama a atenção do mundo como uma das grandes obras da engenharia.

Com 2.335 metros de comprimento e quase 200 metros de altura, ela represa o rio Yangtze para gerar energia para o país, além de controlar o volume de água da região para evitar alagamentos.

A hidrelétrica é a maior do mundo em capacidade de energia instalada, com 22.400 MW. A segunda maior é a Itaipu Binacional, entre o Brasil e o Paraguai, que tem capacidade instalada de 14.000 MW. Na prática, no entanto, as duas estão próximas em produção de energia.

Um elevador gigante para navios

Hidrelétrica de Três Gargantas, com elevador em primeiro plano: elevador tem uma piscina de 120 metros de comprimento para abrigar os navios (Andrew Wong/Getty Images)

Outra mega obra chinesa é o elevador de navios que está localizado na represa formada pela hidrelétrica Três Gargantas. É a única forma possível para as embarcações navegarem na região, já que há uma diferença de altura dos níveis do rio Yangtzé de cerca de 180 metros.

De acordo com o China Daily, para erguer os navios há uma piscina de 120 metros de comprimento, com 18 metros de largura e 3,5 metros de profundidade. A estrutura pesa 15,5 toneladas.

Um prédio de 57 andares em apenas 19 dias

Resultado de imagem para Mini Sky City"
Com módulos pré-moldados, o Mini Sky City teve seus 57 andares erguidos em apenas 19 dias, o equivalente a três andares por dia. Esse prédio fica em Hunan, capital da província de Changsha, a cerca de 1.200 quilômetros de Xangai.

Um hospital em 10 dias

Hospital Huoshenshan: em média, 100 leitos foram criados por dia (Getty Images/Getty Images)

Erguer do zero, em pouco mais de uma semana, um hospital na cidade de Wuhan era o desafio que as autoridades chinesas colocaram no fim de janeiro.

O que se viu a partir daí foi um imenso balé de escavadeiras para preparar o terreno, movimentos que puderam ser acompanhados em tempo real pela transmissão feita por uma TV estatal chinesa.

Segundo a rede BBC, 40 milhões de pessoas assistiram à obra e se engajaram na construção, dando até apelidos para as suas máquinas favoritas. A betoneira, por exemplo, foi chamada de “Rei do Cimento” e “Grande Coelho Branco”.

O segredo da China para levantar um hospital em tão pouco tempo é que, além da imensa mão de obra disponível, foram usadas peças pré-fabricadas em quase toda a obra. E o próprio projeto também ficou pronto rapidamente, afinal era uma adaptação de um local construído em 2003, em meio à epidemia de Sars.

Assim, em 10 dias, o hospital Huoshenshan foi inaugurado em Wuhan. O empreendimento tem 25 mil metros quadrados e capacidade para mil leitos.

Ponte marítima de 55 quilômetros de extensão

Ponte de Macau: é considerada uma das maiores construções do governo de Xi Jinping (Billy H.C. Kwok / Correspondente/Getty Images)

De 2009 a 2018, a China trabalhou duro para construir a maior ponte marítima do mundo, com 55 quilômetros de extensão e um custo de cerca de 20 bilhões de dólares, segundo a revista Fortune.

A construção liga Hong Kong e Macau a Zhuhai, consumiu cerca de 420 mil toneladas de aço — o equivalente a 60 torres Eiffel — e foi projetada para aguentar ventos de até 340 km/h e terremotos de até 8 na escala Richter.

Com ela, o tempo de viagem de carro de Hong Kong para Zhuhai caiu de 3 horas para meia hora. Durante a construção, segundo a BBC, 9 pessoas morreram e outras centenas sofreram acidentes de trabalho.

Fonte: Exame