fbpx

PLUGIN

Conexão para Engenheiros, Arquitetos e Estudantes

Desvio de custos em projetos de engenharia

Ricardo Prado Tamietti
Engenheiro | Consultor | Professor
Belo Horizonte/MG – Brasil

I. INTRODUÇÃO

A Engenharia de Projeto de Instalações Industriais é o serviço que utiliza conhecimentos científicos e tecnológicos para conceber novos produtos, equipamentos, subunidades e unidades industriais produtivas inteiras, bem como aperfeiçoar as existentes. Para executar essa função é fundamental que a Engenharia de Projeto seja desenvolvida à base de qualidade e segurança desejada e a custos que, de fato, reflitam essa qualidade e segurança.
O desenvolvimento dos serviços de Engenharia de Projeto de uma instalação industrial, seja qual for o seu porte, é uma tarefa multidisciplinar e de equipe, que requer a utilização intensa de recursos humanos.

Figure 1. Empreendimento industrial e as fases da engenharia de projetos.

A diversidade de especialidades e de tipos de conhecimentos envolvidos, exige uma perfeita integração desses recursos. Sem uma comunicação perfeita entre todos os participantes da equipe de trabalho, não é possível obter uma engenharia de projeto de qualidade.

II. O PROJETO DE ENGENHARIA

É essencial definir e compreender o que é um projeto na perspectiva de um grande empreendimento e um projeto como uma concepção de engenharia. É importante destacar que o projeto vem sofrendo uma evolução conceitual significativa, que não só amplia seu escopo, como reposiciona o seu papel no contexto de engenharia, baseando-se em princípios de racionalização, construtibilidade, evolução tecnologia, segurança e meio ambiente.
Para Dinsmore (2004, p.1), “projeto é um esforço temporário realizado para criar um produto ou serviço único, diferente, de alguma maneira, de todos os outros produtos e serviços, com início e fim definidos, que utiliza recursos, é dirigido por pessoas e obedece a parâmetros de custo, tempo e qualidade”.
Para Heldman (2006, p. 37), um projeto é “um empreendimento temporário, com datas de início e término definidas, que tem por finalidade criar um produto ou serviço único e que está concluído quando suas metas e objetivos forem alcançados e aprovados pelos stakeholders”.
Segundo o Guia PMBOK – Project Management Body of Knowledge (PMI, 2013), um projeto é “um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. A sua natureza temporária indica um início e um término definidos. O término é alcançado quando os objetivos tiverem sido atingidos ou quando se concluir que esses objetivos não serão ou não poderão ser atingidos e o projeto for encerrado, ou quando o mesmo não for mais necessário”.
O uso do termo “temporário” não significa necessariamente de curta duração. Além disso, geralmente o termo temporário não se aplica ao produto, serviço ou resultado criado pelo projeto; a maioria dos projetos é realizada para criar um resultado duradouro. Os projetos também podem ter impactos sociais, econômicos e ambientais com duração mais longa que as dos próprios projetos.
Projeto de engenharia, segundo NBR 13532, é a “definição qualitativa e quantitativa dos atributos técnicos, econômicos e financeiros de uma obra de engenharia e arquitetura, com base em dados, elementos, informações, estudos, discriminações técnicas, cálculos, desenhos, normas, projeções e disposições especiais”.
O termo “projeto” representa, ainda, o conjunto de estudos e realizações físicas que vão desde a concepção inicial de uma ideia (materializada através de documentos técnicos) até sua concretização na forma de um empreendimento em operação. É um trabalho intelectual, de grande importância técnica, envolvendo experiência e significativa abrangência de conhecimentos normativos, físicos, matemáticos e da legislação, para proporcionar segurança e conforto, objetivando o melhor custo/benefício ao usuário e ao empreendimento. Representa as práticas e experiências (boas ou ruins) do projetista.
Cada projeto cria um produto, serviço ou resultado exclusivo. Embora elementos repetitivos possam estar presentes em algumas entregas do projeto, essa repetição não muda a singularidade fundamental do trabalho do projeto.
Essa característica de unicidade dos projetos lhes confere um determinado grau de incerteza. Devido a isso, os projetos geralmente são divididos em fases para facilitar sua concepção e gerenciamento.
O conjunto de fases de um projeto é conhecido como ciclo de vida do projeto. Esse ciclo de vida serve para definir os trabalhos técnicos e as pessoas envolvidas em cada uma de suas fases. Essas definições podem ser genéricas ou bastante detalhadas. Os projetos apresentam ciclo de vida que variam de acordo com a sua complexidade e tamanho, alem de características da organização que o coordena.
De modo geral, infelizmente, o mercado entende muitas vezes o projeto (de engenharia) como algo sem diferenciação (“commodity”), variando esta diferenciação conforme o ciclo de vida. Tal fato, muitas vezes, desestimula as empresas de engenharia consultiva a investirem em modernização tecnológica e no aumento do seu Capital Intelectual.
No Brasil existe uma carência muito grande de investimento em planejamento e engenharia de projeto. Gasta-se mais tempo com a construção e montagem e as interferências e dúvidas que inevitavelmente surgem nestas fases atrasam e encarecem todo o processo. Continua na próxima edição (09/07/2021).

💥 #AtualizeSE no #GrupoHCT 💥
Oferecemos há 22 anos cursos EAD para Engenheiros, Arquitetos, Biólogos, Gestores e Estudantes.

▶️ Instalações Elétricas Industriais Projeto e Dimensionamento:
http://webstore.grupohct.com.br